Site Votorantim, Clique Aqui para ver o contéudo

Idiomas English VersionVersión en Español
.
Envie para um amigo     Imprimir     Diminuir fonte Aumentar fonte

Notícias

30/01/2007

CBA tem a maior fábrica de alumínio primário da América Latina

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), empresa do Grupo Votorantim, inaugura hoje, 30 de janeiro, uma nova etapa de expansão de sua Fábrica na cidade de Alumínio, no interior paulista. A capacidade de produção da planta passará de 405 mil para 475 mil toneladas ao ano, proporcionando à Fábrica da CBA a posição de maior planta produtora de alumínio primário da América Latina.

“Essa é mais uma importante etapa do processo de crescimento da CBA, que é resultado da nossa determinação em investir no País e em ampliar nossa capacidade competitiva”, afirma o empresário Antônio Ermírio de Moraes, presidente da CBA.

Nos últimos cinco anos, a Companhia dobrou sua produção, tendo investido R$ 5 bilhões em diversos segmentos da empresa, incluindo recursos na Fábrica, na mineração e energia elétrica.

Mineração: investimentos de R$ 365 milhões

A CBA é auto-suficiente em bauxita - minério a partir do qual o alumínio é produzido - e realiza importantes investimentos para garantir sua autonomia.

Demonstração disso é o valor de R$ 365 milhões investidos na construção da 1ª fase da Unidade de Mineração de Miraí, em Minas Gerais, – que será inaugurada em agosto de 2007 - e de Barro Alto, em Goiás, que começará a operar em 2008. Esse investimento prevê ainda o início das pesquisas de reserva mineral em Paragominas, no Pará, região norte do País. Vale ressaltar que Miraí tem uma capacidade de produção de 4 milhões de toneladas de bauxita por ano e Barro Alto, de 900 mil toneladas.

Investimentos em energia elétrica: R$ 1,2 bilhão

Para acompanhar o incremento da capacidade produtiva e manter sua estratégia de autogeração de energia em 60% - a média mundial é de 28% -, a CBA investiu R$ 1,2 bilhão na implantação das Usinas Hidrelétricas de Piraju e Ourinhos, localizadas no rio Paranapanema, além da participação nas Usinas Barra Grande e Campos Novos, instaladas no Estado de Santa Catarina, e a Usina de Machadinho, no rio Uruguai (SC/RS).

Complementando, investiu-se na modernização das Usinas Hidrelétricas de Santa Helena e Votorantim, localizadas no rio Sorocaba. Foi criada uma nova subestação de energia elétrica próximo à Fábrica da CBA. No total, a Companhia mantém 18 Usinas Hidrelétricas, distribuídas em diversos estados do Brasil.

“A autogeração de energia é um importante fator competitivo que nos permite disputar espaço com concorrentes globais, além de contribuir para reduzir os riscos de um futuro déficit na oferta deste insumo no País”, destaca Antônio Ermírio de Moraes.

Investimentos na Fábrica: R$ 3,5 bilhões

Com relação à sua Fábrica, a CBA investiu R$ 3,5 bilhões nos últimos cinco anos. Com esse montante, a área da alumina, onde é produzido o óxido de alumínio – fase inicial para a obtenção do alumínio primário -, foi expandida e três novas salas de redução de alumínio primário foram construídas.

Na área de Transformação Plástica, um dos destaques foi a inauguração de uma nova área de laminação – a Laminação 2000 -, que entrou em operação em abril do ano passado, possibilitando a produção de bobinas de alumínio com 2m de largura e peso de até 14 toneladas. Foram adquiridos também mais dois novos casters, que produzem chapas pelo processo de fundição contínua, para se somar aos 10 já existentes e, além deles, a CBA investiu na compra de outros equipamentos, tais como: moinho barra/bolas, virador de vagões e nova subestação de energia elétrica.

Expansão

O atual projeto de expansão é o terceiro em apenas cinco anos. Ao concluir esse programa de investimentos, a produção da CBA passou, no período, de 240 mil para 475 mil toneladas/ano, o que representa um crescimento de 98%. No início de suas atividades, em 1955, a CBA produzia 4 mil toneladas de alumínio por ano.

Vale ressaltar que já está em andamento um novo projeto para o aumento na capacidade de produção da CBA para 615 mil toneladas, que deverá acontecer em 2011. Com isso, a Companhia continuará mantendo o índice médio de crescimento de 9,6% ao ano, meta alcançada desde o ano em que sua Fábrica entrou em operação.

A MAIOR FÁBRICA INTEGRADA DO MUNDO

A CBA produz desde o beneficiamento da bauxita até a fabricação de produtos semi-acabados.

Localizada no município de Alumínio, SP, com uma área construída de cerca de 700 mil m², a Fábrica da CBA possui a maior planta integrada do mundo (produz desde o beneficiamento da bauxita até a fabricação de produtos semi-acabados), o que equivale a seis fábricas operando em um só local.

Os produtos da CBA são comercializados em todo o País, em segmentos diversos como construção civil, transporte, embalagens, bens de consumo e transmissão de energia elétrica. Para atender essa demanda, a CBA conta com o suporte de 13 filiais, distribuídas estrategicamente pelas principais regiões do Brasil.

No mercado externo, os produtos da Companhia partem de um terminal marítimo próprio no Porto de Santos e atingem todos os continentes, com destaque para a América do Norte e a Europa.

G.P. Comunicação
Tânia Belickas/Valéria Rocha
Giovanna Picillo
(11) 3129-5158
gp@gpcom.com.br