Nexa

Em 2018, ao completar um ano de abertura de capital nas bolsas de Nova York (Estados Unidos) Toronto (Canadá), a Nexa Resources obteve resultado positivo em relação ao guidance de produção apresentado ao mercado. Além de ter atingido esse objetivo, a companhia manteve o foco na atualização de sua base de reservas e recursos minerais, recebeu aprovação para iniciar seu principal projeto greenfield, Aripuanã, localizado no estado do Mato Grosso, e reforçou suas práticas de gestão, tanto em mineração quanto em smelter.

A Nexa encerrou o ano com produção de 556 mil toneladas de zinco equivalente nas unidades de mineração e 617 mil toneladas de zinco vendidas pelos smelters. As operações levaram a companhia a registrar receita líquida de US$ 2,5 bilhões, expansão de 2% em relação ao ano de 2017, e Ebitda ajustado de US$ 605 milhões.

O compromisso com o crescimento, alinhado à contínua excelência operacional, também se materializou em diversas frentes. A concessão da licença de instalação do projeto Aripuanã - de minha subterrânea polimetálica contendo zinco, cobre, chumbo, prata e ouro e uma planta de beneficiamento, com início de operação previsto para 2021 - possibilitou o início de sua construção. A produção média é estimada em 120 mil toneladas de zinco equivalente por ano. Serão investidos no projeto US$ 392 milhões.

Referente a projetos brownfield, houve continuidade no aprofundamento da Mina de Vazante (zinco), em que foi aprovado, pelo Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) de Minas Gerais, o empilhamento a seco de rejeitos de mineração, em substituição às tradicionais barragens de contenção. O sistema confere mais segurança às comunidades do entorno, previne danos ambientais e reduz o consumo de água. Outros destaques são a integração do complexo Pasco, otimizando as operações de Atacocha e El Porvenir; avanço no projeto de conversão do processo de Cajamarquilla para jarosita, incrementando o rendimento de extração de zinco; e estabilização da produção de Cerro Lindo depois de diversas iniciativas de desenvolvimento de mina ao longo de 2018.

O compromisso com a inovação também foi um dos destaques do ano. Por meio do programa Mining Lab, criado em 2016 para dar suporte a startups com projetos inovadores para o setor de mineração, foram registrados 186 projetos inscritos e nove startups vencedoras, com foco em redução de custos e ganhos ambientais e sociais, como redução de emissões atmosféricas decorrentes de projetos de eficiência energética e energias renováveis e estímulo à geração de renda nas regiões, com consequentes benefícios para as comunidades do entorno de suas operações. O incentivo a ações como essas são primordiais para incorporar mais rapidamente as melhores iniciativas de inovação desenvolvidas no mercado, adaptando-as para as necessidades estratégicas da companhia e do setor.

Nesse contexto, baseada em dois eixos estratégicos (Crescimento e Excelência Operacional), a Nexa segue desenvolvendo suas operações com foco em mineração e metalurgia mais seguras, eficientes, sustentáveis e inteligentes, criando valor a todos os stakeholders.